Convento do Beato vendido a grupo imobiliário suíço

Convento do Beato vendido a grupo imobiliário suíço

Artigo original 25 Junho 2018 por: Publico

Cerealis, que ficou com o imóvel ao comprar há quase duas décadas a Nacional, alienou agora o projecto de urbanização do Beato ao grupo suíço Larfa Properties

O grupo agro-alimentar Cerealis, dono das marcas Milaneza e Nacional, vendeu, por valor não revelado, o Convento do Beato e a área envolvente, para onde está previsto um projecto de urbanização, da autoria do arquitecto Tomás Salgado.

O comunicado conjunto que avança com a operação, veiculado hoje à comunicação social, não adianta o valor, as áreas, a data de conclusão e pormenores do negócio, que foi feito entre a Cerealis e o “grupo familiar suíço Larfa Properties”, é afirmado. A Larfa Properties é descrita na nota enviada às redacções como holding de investimentos da família Tryba.

Adianta contudo a justificação para a fabricante de massas ter alienado, ao fim de 19 anos, o imóvel. “O grupo Cerealis adquiriu em 1999 a Nacional – Companhia Industrial de Transformação de Cereais SA., então detentora do Convento do Beato”. O imóvel classificado de interesse público desde 1984 está, adianta a comunicação, “enquadrado numa envolvente com elevado potencial imobiliário, tendo a Cerealis desenvolvido um projecto urbanístico” da “autoria do arquitecto Tomás Salgado, do gabinete Risco”.

Ora, de acordo com a gestão da Cerealis, liderada por Rui Amorim de Sousa, “a execução daquele programa de urbanização exige conhecimentos e competências específicas que não se enquadram na estratégia do grupo” alimentar, justifica. E, encontrou a Cerealis “no grupo Larfa Properties um parceiro que tornará possível manter a actividade do Convento, assim como iniciar a implementação de um projecto urbanístico de elevada qualidade, muito importante para futuro da zona do Beato”, afirmou Rui Amorim de Sousa, CEO do grupo Cerealis, citado em comunicado.

Recorda ainda a empresa portuguesa que “apesar de não fazer parte da sua actividade estratégica, o grupo, ciente do inestimável valor patrimonial do Convento para a cidade de Lisboa e para o país, reforçou o investimento na sua reabilitação e melhoria” durante o tempo em que o imóvel esteve na sua posse.

Do lado da Larfa, o gestor Stephane Delplancq, igualmente citado no mesmo comunicado, garante “a intenção [do novo comprador] de continuar a investir na actividade de eventos do Convento numa base de longo prazo.” “O nosso grupo irá avançar com implementação do projecto urbanístico”, assegura ainda.

Fonte Original

Your email address will not be published. Required fields are marked O teu endereço de email não vai ser publicado. Campos obrigatórios estão marcados.*