Feiras Novas: vem aí a maior festa de Ponte de Lima

Feiras Novas: vem aí a maior festa de Ponte de Lima

Artigo original 4 Setembro de 2019 por: nit

É uma espécie de celebração do final do verão que junta milhares de pessoas e que arranca esta quarta-feira, 5 de setembro.

Há grupos de jovens que alugam carrinhas para passar os cinco dias de festa em Ponte de Lima. Há casas que se arrendam de um ano para o outro, especificamente naquelas datas, e a cidade quase salta para fora dos limites geográficos durante a primeira semana de setembro. São as Feiras Novas, a última grande celebração popular do verão no Minho e que serve de lançamento de mais um ano de trabalho. O arranque oficial está marcado para quarta-feira, 5 de setembro.

Ponte de Lima é um daqueles lugares de Portugal onde temos de ir, pelo menos, uma vez na vida. Ou duas: porque quem conhece a vila fora destas datas, é quase certo voltar para aqueles cinco dias em que ninguém dorme (durante a noite, pelo menos). Embora seja uma festa popular, com mais de 200 anos de história — desde sempre associada a concertinas e bombos, cabeçudos e tradições religiosas em honra de Nossa Senhora das Dores —, a festa atrai milhares de jovens, como se fosse um festival de verão.

Os turistas chegam sobretudo de cidades nortenhas — como Porto, Braga, Viana do Castelo, Barcelos ou Guimarães — para ver cantadores e tocadores (assim mesmo, não são cantores) a percorrerem as ruas da vila, de concertina ao peito e a lançar as tradicionais rusgas.

Não estamos a falar daquelas rusgas que envolvem a polícia e meia-dúzia de tipos encostados à parede. Aqui a rusga é cantar ao desafio, quase sempre de improviso, embalado pelo vinho e cerveja, indispensáveis e consumidos em quantidades industriais por estes dias. A festa acontece em praticamente todas as ruas e pracetas da vila, em tasquinhas, restaurantes, nos bares inventados no passeio e em pistas de dança improvisadas.

A festa vai começar com um espetáculo de 15 minutos de luz, som e pirotecnia. Chama-se “Rio Lima Encantado” e vai obrigar ao encerramento temporário da ponte medieval. Depois, claro, vêm as rusgas, que começam pelas 22 horas e se prolongam até de madrugada.

Para quem visita a vila pela primeira vez nestas datas, não pode perder o tradicional cortejo etnográfico, no sábado à tarde, assim como a feira do gado e os concursos pecuários. Bem-vindos a Ponte de Lima, a mais internacional vila portuguesa por estes dias.

Fonte Original

Your email address will not be published. Required fields are marked O teu endereço de email não vai ser publicado. Campos obrigatórios estão marcados.*