Altice promete mais investimento em Portugal, mas com “eficiência” do lado dos custos

Altice promete mais investimento em Portugal, mas com “eficiência” do lado dos custos

Artigo original por: Jornal de Negócios

O CEO da Altice sublinhou que está “muito satisfeito” com a estratégia e resultados da Meo. E garantiu que a empresa vai continuar a “investir bastante” no país, mas também manter o “plano de eficiência de custos operacionais”.

A Altice está “muito satisfeita com a estratégia e resultados que a operação em Portugal, através da Meo, tem registado. A garantia foi dada esta sexta-feira pelo presidente executivo do grupo francês, Michel Combes, durante a conferência telefónica com analistas no âmbito dos resultados do segundo trimestre deste ano.

“As receitas [da Meo] continuam estáveis, depois de vários anos em queda”, comentou Michel Combes, destacando o crescimento no segmento móvel e a expansão da rede de fibra óptica.

“A nossa estratégia [para o mercado português] está a resultar”, acrescentou. Por isso, “não tenho dúvidas de que vai continuar estável e até melhorar”.

De Abril a Junho, as receitas da Meo totalizaram 576 milhões de euros, um valor praticamente idêntico ao alcançado no mesmo período do ano passado, tendo registado uma subida de 0,1%.

Em relação à expansão da rede, a Meo fechou o segundo trimestre com 4,999 milhões de euros de casas cabladas, com 3,451 milhões com fibra óptica.

Questionado sobre a recente greve dos trabalhadores da PT Portugal e sobre as críticas do primeiro-ministro, António Costa, Michel Combes explicou apenas que a empresa começou a transferir alguns trabalhadores para outras empresas, “o que motivou a greve”.

O presidente executivo da Altice garantiu ainda que a empresa tem estado em contacto com os sindicatos por causa da situação, aproveitando para sublinhar que o grupo tem “investido bastante em Portugal”. “E vamos continuar a investir”, assegurou.

Quanto às poupanças que o grupo espera alcançar, Michel Combes respondeu que o objectivo é “continuar com o plano de eficiência de custos operacionais”.

Fonte Original

Your email address will not be published. Required fields are marked O teu endereço de email não vai ser publicado. Campos obrigatórios estão marcados.*