Preço das casas no Algarve sobe 4,9% no primeiro trimestre do ano

Preço das casas no Algarve sobe 4,9% no primeiro trimestre do ano

0
Artigo original 11 Abril 2018 por: SuInformação

O preço das casas no Algarve subiu 4,9% durante o primeiro trimestre de 2018, segundo o índice de preços do portal imobiliário idealista.

Com esta subida, o preço da habitação situa-se nos 1809 euros, por metro quadrado (m2), com o Algarve a ser a segunda região mais cara do país.

Faro acompanha a tendência da região e regista uma subida de 5%, custando o preço do metro quadrado 1677 euros. A maior subida de preços registou-se em Portimão (7,7%), seguida por Silves (6,3%) e Lagoa (5,7%). Os municípios mais caros para comprar casa são Loulé (2304 euros, por metro quadrado) e Lagos (2052 euros, por metro quadrado).

Em contrapartida, os mais económicos são Olhão (1221 euros, por metro quadrado), Silves (1391 euros, por metro quadrado) e Vila Real de Santo António (1469 euros, por metro quadrado).

A habitação em Portugal registou uma subida de 3,8% durante o mesmo período, situando-se em 1754 euros, por metro quadrado.

Todas as regiões assistiram a um aumento de preços em relação ao quarto trimestre de 2017 com exceção do Alentejo que apresentou uma descida de 4%. As regiões com as subidas mais significativas foram a Madeira (10,4%), o Norte (6%) e Lisboa (5,6%), seguidas pelo Algarve com um aumento de 4,9%. No Centro, a variação trimestral foi de apenas 0,2%.

Lisboa com 2482 euros/m2 continua a ser a região mais cara, seguida pelo Algarve onde custa 1809 euros/m2 e Madeira (1493 euros/m2).

Do lado oposto da tabela, encontra-se o Centro (962 euros/m2), o Alentejo (1.083 euros/m2) e o Norte (1.315 euros/m2), como as regiões mais baratas.

Face ao quarto trimestre de 2017, foram nove os distritos que viram os preços subirem no primeiro trimestre deste ano. Os maiores aumentos aconteceram na Madeira com uma subida de 10,9%, seguida pelo Porto (10,6%), Faro (4,9%) e Lisboa (4,5%). Os distritos que apresentaram uma maior descida no preço das casas foram Viseu (-5,8%), Vila Real (-5,2%) e Castelo Branco (-4,6%).

O ranking dos distritos mais caros continua a ser liderado por Lisboa (2923 euros/m2), seguido por Faro (1809 euros/m2) e Porto (1522 euros/m2). Os preços mais económicos encontram-se em Portalegre (671 euros/m2), Castelo Branco (684 euros/m2) e Santarém onde custa 706 euros/m2.

Durante o primeiro trimestre de 2018, foram 10 as capitais de distrito que viram um aumento nos seus preços. O Porto lidera a subida entre as grandes cidades com 8,1%, seguida por Funchal (7,3%) e Setúbal com um aumento de 5,5%. Por outro lado, a cidade de Castelo Branco assistiu a uma queda de preços de 6%, seguida por Viseu (-5,8%) e Vila Real com uma descida de 4,2%.

Lisboa continua a ser a capital de distrito onde é mais caro comprar, custando 4213 euros/m2. Em seguida aparece o Porto (2439 euros/m2) e o Funchal (1761 euros/m2). Em contrapartida, as capitais com os preços mais económicos são Castelo Branco (716 euros/m2), Santarém (738 euros/m2) e Portalegre (753 euros/m2).

Para a realização do índice de preços imobiliários do idealista analisaram-se 62383 anúncios que se encontravam na base de dados do idealista no dia 29 de Março.

Para assegurar a precisão dos dados, foram eliminados da amostra, os imóveis com preços desajustados no mercado e os imóveis com a tipologia “moradias isoladas”, visto que a sua presença no estudo compromete o preço em algumas zonas. O índice imobiliário do idealista é elaborado com os preços de venda em relação aos metros quadrados construídos.

Fonte Original

Your email address will not be published. Required fields are marked *